.: Bancários realizam assembléia para decidirem se entram em greve

Os bancários de Piracicaba e região se reúnem em assembleia nesta quarta-feira, dia 23 de setembro, na sede do Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região, às 18h30, em primeira convocação, e às 19 horas, em segunda discussão, para avaliarem a campanha salarial e a deflagração de uma greve da categoria, a partir de quinta-feira, dia 24 de setembro. A categoria recebeu como insulto a contraproposta da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) de 4,5% de reajuste salarial, o que, inclusive, já foi recusado pelo Comando Nacional dos Bancários.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região, José Antonio Fernandes Paiva, se a Fenaban não mudar a proposta, a categoria poderá entrar em greve. “Nossa expectativa é de que os banqueiros, diante da recusa da contraproposta pelo Comando Nacional dos Bancários, apresentem uma nova proposta. Não dá para aceitar uma proposta que só repõe a inflação do período de primeiro de setembro do ano passado a 31 de agosto último, diante do lucro obtido pelos maiores bancos do País, que no primeiro semestre deste ano passou de R$ 14,3 bilhões”.
Os bancários têm data-base em primeiro de setembro e somam mais de 1900 na base do sindicato local e aproximadamente 450 mil em todo País. A categoria reivindica a reposição integral da inflação do período de primeiro de setembro do ano passado a 31 de agosto, mais aumento real. É reivindicado, ainda, PLR (Participação nos Lucros e Resultados) de três salários mais R$ 3.850,00; valorização dos pisos, assim como do auxílio-refeição cesta-alimentação, da 13ª cesta-alimentação, do auxílio-creche/babá e o fim das metas abusivas e do assédio moral, com garantia de emprego, além de mais segurança nas agências, auxílio-educação para todos e ampliação da licença-maternidade para seis meses.
PROPOSTA DA FENABAN – A proposta da Fenaban é de 4,5%. Com isso, o Tíquete-refeição passa a R$ 16,63, enquanto que a cesta-alimentação chega a R$ 285,21; a 13ª Cesta-alimentação R$ 285,21; o auxílio-creche/babá vai a R$ 205,00. No entanto, a Fenaban quer pagar este benefício para filhos com a 71 meses, sendo que atualmente esse auxílio é pago por 83 meses.
PLR – Já a proposta de PLR é de 1,5 salário reajustado até RS 10 mil limitado a 4% do lucro líquido de 2009, mais 1,5 % do lucro líquido distribuído linearmente limitado a R$ 1.500,00. Paiva diz que os banqueiros parecem estar brincando com os trabalhadores. “Simplificaram a proposta, como os bancários querem, mas rebaixaram totalmente os valores, de forma a pagar menos que no ano passado”, completa.

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124

Youtube

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente