.: Sindicato dos Bancários promove ato em defesa da Caixa 100% Pública

Sindicato dos Bancários promove ato em defesa da Caixa 100% Pública

Esta quinta-feira é o Dia D para a defesa da Caixa 100% Pública e dos seus empregados em todo o país. Por isso, o Sindicato dos Bancários de Piracicaba (SindBan) ocupou na manhã desta quinta-feira, 07 de dezembro, a frente da Superintendência da Caixa Econômica Federal, situada no bairro Noiva da Colina em Piracicaba. Empregados da Caixa e sindicatos dos bancários de todo o país realizaram protestos em frente às agências do banco contra a proposta de alteração estatutária.

Segundo o presidente do SindBan, José Antonio Fernandes Paiva, as políticas de inclusão e desenvolvimento implantadas no Brasil e principalmente na cidade de Piracicaba só foram realizadas porque existem os bancos públicos. “Na tarde de ontem foi inaugurado o novo terminal do Vila Sônia, na região do Santa Terezinha, se observaram a placa da obra, esse projeto só foi possível com a ajuda da Caixa Econômica Federal. Em Piracicaba, muitas as obras da prefeitura só são concluídas com a participação e o investimento da Caixa”, comenta.

Além disso, para a população a Caixa proporciona uma série de programas que ficarão deficitários caso o banco passe a ser controlado pelo capital. “O sonho da casa própria somente foi possível devido à existência da Caixa Econômica Federal 100% pública e do programa Minha Casa, Minha vida. O acesso das pessoas mais pobres à universidade se deve à existência do ProUni e do Fies, a distribuição de renda, que proporcionou a redução da fome e da miséria, foi feita pelo Bolsa Família. Por isso lutamos para que o Presidente Temer deixe a Caixa continuar a servir o povo”, completa Paiva.

Durante o Ato o Diretor do Sindicato, Ubiratan Campos do Amaral, fez um resgate da importância histórica da Caixa, um banco que já nasceu com propósitos sociais. “A Caixa tem em seu DNA desde de sua criação um papel estritamente voltado para o social e o bem-estar da população, e este papel ela tem cumprido centenariamente, se hoje a Caixa ocupa este espaço no mercado é graças ao trabalho dos empregados que lutam diariamente. Hoje com essa reunião do conselho para que se transforme a Caixa em uma empresa S/A, estamos a um passo para a privatização da nossa empresa. Não queremos que aconteça como a privatização do Banespa, comprado pelo Santander, afinal hoje o Estado de São Paulo não conta com um banco para fazer o seu investimento social, o Santander não cumpre esse papel, e isso pode acontecer com a Caixa, não podemos aceitar”, comenta.

Alerta Vermelho: Caixa S/A

O Conselho de Administração da Caixa se reúne na quinta-feira (7). Em pauta estará a alteração do estatuto do banco, com uma proposta que possibilita a transformação do banco em uma empresa de sociedade anônima, abrindo portas para a abertura de capital e privatização.

Reforma da Previdência Social

Durante o manifesto o Vice-Presidente da regional Tietê, Paschoal Verga Junior fez referência a proposta que tramita na câmara dos deputados para a Reforma da Previdência e também a já aprovada Reforma Trabalhista salientando a relação dessas duas propostas com a alteração estatutária na Caixa. Na questão da Previdência, Paiva, afirma categoricamente que o Sindicato se manterá na Luta contra o desmonte de direitos proposto pelo governo atual. “Essa situação não é reforma, é destruição da Previdência. Por exemplo, com o trabalho intermitente que não haverá registro em carteira, deste modo quem vai completar 40 anos de registro de contribuição? Outro ponto é quem sem registro não haverá contribuição para a previdência, a verdade é que querem acabar com a aposentaria a fim de promover a previdência privada, para que os bancos privados consigam vender os seus planos, nós não podemos aceitar. A Caixa é nossa, é do povo e tem que continuar 100% pública”, afirma.

Abastecimento de Caixas Eletrônicos

Durante o Ato o Presidente do Sindban chamou a atenção para a presença de um carro-forte na frente da agência, fora do horário permitido. Em Piracicaba o serviço é regulamentado pelo decreto municipal 12.170 de 26 de junho de 2007, do então prefeito Barjas Negri, que regulamenta a lei municipal n. 5.734 de 16 de maio de 2006, de autoria do falecido vereador Euclides Buzetto. A legislação estabelece que para segurança de bancários, clientes e transeuntes em geral, a descarga de numerário para abastecimento de agências bancárias deve ser feita das 8 às 9h e das 16 às 17h.

Bruna Togni - MTB 81055/SP

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

Balanço da Greve do dia 30 de Setembro de 2011

Bancários cruzam os braços, no primeiro dia da greve

Imagem Indisponível

Bradesco lucra R$ 7,3 bilhões, mas corta 1.462 empregos

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente