.: SindBan faz ato contra ABSURDOS da reforma trabalhista

O SINDBAN (Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região) fez um ato público contra a reforma trabalhista nesta sexta-feira (10/11), Dia Nacional de Luta Contra a Reforma Trabalhista, que começa a valer a partir de 11/11. A reforma alterou mais de 100 artigos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) causando diversos prejuízos ao trabalhador. Depois do ato, em frente ao Banco do Brasil no Centro de Piracicaba, os sindicalistas seguiram em passeata da Praça José Bonifácio até o SindBan, na rua XV de Novembro.

Durante o ato, os sindicalistas alertaram a população sobre os prejuízos causados pela reforma, como o trabalho intermitente, a dificuldade de acesso à Justiça do Trabalho e a possibilidade do trabalhador ser obrigado a pagar as custas de processo, caso perca a ação; a ‘pejotização’, a terceirização e a perda diversos outros direitos conquistados por anos de luta dos trabalhadores.

O presidente do SINDBAN, José Antonio Fernandes Paiva explicou que o ato, realizado hoje na Praça José Bonifácio, demonstra que a maioria da população ainda não tem noção dos malefícios da reforma e os impactos dela na vida do trabalhador.

“Nós (sindicalistas) temos agora uma jornada de enfrentamento aos maus padrões e assessorias, que por ventura tentem usar a reforma para explorar os trabalhadores. Todos àqueles que tiverem o intuito de tirar direitos dos trabalhadores, terão que enfrentar uma forte reação do Movimento Sindical de Piracicaba”, afirma Paiva.

Ele destacou que o Conespi (Conselho da Entidades Sindicais de Piracicaba) e seus filiados estão mobilizados para atender às denúncias dos trabalhadores, seja buscando o diálogo e construir um pacto de paz ou, se necessário, lutando pela preservação dos direitos dos trabalhadores. “Deixemos muito claro que àqueles que querem a paz serão tratados como nossos aliados, no entanto, àqueles que querem a guerra para destruir os direitos dos trabalhadores serão tratados como nossos inimigos”, disse Paiva.

Participaram do ato, além dos bancários, representantes do Sindicato dos Aposentados, do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano de Piracicaba (Sinttransp) e a presidenta do PT Piracicaba, Penéloti Chirelli Mendes.

Para Paiva, o ato foi um momento de diálogo pedagógico com a comunidade sobre os impactos da reforma trabalhista e também a reforma da Previdência. “A gente fica satisfeito por conseguir fazer valer o refrão ‘Quem sabe faz a hora, não espera acontecer’. O Sindicato mais uma vez foi à rua para combater ações, que venham degradar as relações entre trabalhadores e seus empregadores”, disse o presidente do SindBan.

 

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

HSBC condenado a pagar indenização de R$ 67,5 milhões por espionagem

Imagem Indisponível

HSBC começa a demitir a contas gotas

Imagem Indisponível

Nossa Caixa: Reabrir negociações com o BB é a prioridade

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente