.: SindBan: 58 anos de lutas e conquistas

            O Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região (SindBan) chega aos 58 anos neste domingo, 22 de outubro, como uma entidade trabalhadora forte e inovadora, que protagoniza ações em defesa da categoria, da comunidade piracicabana e do país. São 58 anos de trabalho e lutas, que mais do que nunca ganham sentido num contexto de perdas de direitos dos trabalhadores, retrocessos sociais e venda do patrimônio público, imposto pelo governo federal.

            “Nós queremos aqui compartilhar com todos aqueles que ajudaram a construir a história de lutas e vitórias de toda a categoria, aos nossos diretores, bancários, parceiros, assessores e funcionários. São 58 anos de lutas de vitórias!”, disse José Antonio Fernandes Paiva, presidente do Sindicato, que assumiu a primeira vez o cargo aos 27 anos, em 1983, quando era funcionário do antigo Banco Nacional. Naquela época Paiva iniciou um período de transformações, que começaram com o movimento “Ano do Despertar Coletivo”. De lá para cá, muita coisa mudou e novas lutas terão que ser enfrentadas pela categoria.

            “Nesse 58º aniversário, nós passamos por um dos momentos mais difíceis da história, que é reforma trabalhista que tenta desestruturar os direitos trabalhistas e o movimento sindical, mas assumimos o compromisso com vocês de chegarmos aos 60 anos sem entregar e persistindo na construção de uma sociedade mais justa, igualitária para todos. Parabéns para todos e para o Sindicato dos Bancários pelos 58 anos”, disse Paiva.  

 

Histórico -    O histórico de luta do SindBan começou em 22 de outubro de 1959 com um grupo de bancários, liderados por Gelson Aparecido Diniz, que fundou a Associação dos Bancários de Piracicaba. Três anos depois, a Associação foi transformada em Sindicato. O primeiro presidente o bancário do BB, Mário José de Lima Dantas, que ficou no cargo até 1964, ano da intervenção militar nas entidades sindicais. Somente em 1965, o Sindicato volta às mãos da categoria, o bancário Diocleciano Villar, que dirigiu a entidade até 1967. No ano seguinte assumiu a presidência Francisco Antonio Nascimento Toledo, que exerceu o cargo até 1976, quando Villar voltou ao cargo em que ficou até 1986,

Aliás, em 1985 ocorreu a famosa e vitoriosa greve dos nove dia, que parou, literalmente, a rede bancária e a cidade. O bancário aposentado e sindicalista, Ademar Antônio Lorenzi é um arquivo vivo das conquistas e lutas do SindBan e salienta que nesses 58 anos o Sindicato cumpriu seu papel. “Destaco uma grande mobilização que aconteceu foi em 1985, com o maior movimento grevista de que participei. Numa segunda etapa, o Sindicato teve uma atuação muito positiva defendendo os direitos dos trabalhadores durante a privatização do Banespa, ficando do lado dos banespianos para que não tirassem os benefícios dos colegas”, disse ele.  

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

Lucro do Banco do Brasil cresce 38,8% no 2º trimestre

Desemprego prejudica mais as mulheres, aponta estudo

Bancários de Piracicaba participam do Dia Nacional de luta contra abusos do BB

Bancários de Piracicaba participam do Dia Nacional de Luta contra abusos do BB

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente