.: Santander dá presente de grego para funcionários

Santander dá presente de grego para funcionários

“Hoje tem festa no gueto, pode vir pode chegar. Misturando o mundo inteiro vamos ver no que é que dá!” 

 

Santander deu um show com a Ivete Sangalo para os funcionários como festa de final de ano. Adivinha quem vai pagar a conta? Leia até o final que você vai descobrir.

Os trabalhadores do Santander, que são usuários da Cabesp, receberam nesta sexta-feira, dia 15, um “presente de Natal”, que mais parece um presente de grego quando foram conferir suas contas correntes. Historicamente, o pagamento dos salários no mês de dezembro é antecipado cinco dias, mas não foi o que aconteceu desta vez.

Os trabalhadores foram surpreendidos pela falta do pagamento e, o que é pior, com o débito da coparticipação da Cabesp, que tinha sido informada pelo Santander que a folha seria antecipada para o dia 15. Nenhum comunicado de que o pagamento seria no dia 20 chegou aos bancários, consequentemente, todos aguardavam o pagamento no dia 15 como sempre foi feito no mês de dezembro.

Segundo a vice-diretora do SindBan Angela Savian, o Santander promove uma grande festa e agora os funcionários são quem paga a conta. “ O Santander há algumas semanas promoveu uma grande festa, com shows de famosos e convidou toda a equipe, agora já está impondo aos funcionários o desmonte que é a reforma trabalhista, além das cobranças que já eram arbitrárias e começam a ficar ainda maiores. Além do mais, essa postura do Santander demonstra que sua única preocupação é acumular lucros à custa dos trabalhadores, usando durante esses cinco dias o dinheiro da folha de pagamento para ganhar com juros no mercado financeiro, enquanto seus funcionários sofrem”, comenta.

A Afubesp entrou em contato tanto com a direção do Santander, como com a da Cabesp. A Presidente da Caixa Beneficente informou que será feito o estorno do valor ainda no dia de hoje.

O que virá

O Santander já avisou que em 2018 quer que os funcionários aumentem o lucro de R$ 10 bilhões para R$ 12 bilhões, ou seja, um aumento de 20%. Tudo isso leva a crer que mais maldades já estão no calendário do banco espanhol, que certamente virão por meio de metas abusivas e assédio.

SP Bancários - Com informações - Bruna Togni - MTB 81055/SP

.: Veja Mais

Movimentos seguirão na rua contra política 'já derrotada'

Sindicato concluiu mais uma turma do curso de matemática financeira

Novo gerente do INSS foi recebido no Conespi

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente