.: Reajuste dos bancários injetará R$ 10,5 bi na economia

O reajuste de 4,31% obtido pela categoria bancária injetará R$ 10,549 bilhões na economia entre 1 de setembro de 2019 a 31 de agosto de 2020, segundo cálculos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Agora em setembro, apenas com a antecipação da primeira parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) serão injetados R$ 3,488 bi na economia. Os valores foram pagos pelo Banco do Brasil no dia 30 de agosto, pela Caixa Econômica Federal no dia 3 de setembro, que deve ser paga pelo Itaú, Bradesco e demais bancos até o dia 20 de setembro, exceto o Santander, que não conseguirá cumprir esse prazo devido a dificuldades internas do banco.

Em 2018, o reajuste da categoria foi de 5% e, segundo o Dieese, o impacto da campanha nacional chegou a de R$ 9,922 bilhões. Segundo o Presidente do Sindicato dos Bancários, Jose Antonio Fernandes Paiva, num momento no qual a maioria das categorias não tem conquistado o aumento real a categoria bancário teve seus direitos garantidos, “nós acertamos em fazer um acordo por dois anos, mais uma vez a negociação garantiu em 2019 1% de aumento real, o que significa que recuperamos em aumento real a inflação acumulada, diante do cenário que estamos enfrentando isso é uma grande vitória”, completa.

Bruna Togni MTB 081055/SP

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

Bancários negociam e cobram da Caixa solução para problemas nas Ret/PVs

Imagem Indisponível

Deficiente auditiva consegue reintegração ao Itaú

Tentativa de privatização da Caixa perde força na Câmara

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente