.: Primeira greve nacional dos empregados da Caixa completa 33 anos

Primeira greve nacional dos empregados da Caixa completa 33 anos

Paralisação de quase 100% dos trabalhadores do banco garantiu avanços como a jornada de seis horas e o direito à sindicalização para todos os empregados.

Nesta terça-feira (30), a primeira greve nacional na Caixa Econômica Federal pela jornada de seis horas e pelo direito à sindicalização completa 33 anos. Tudo começou em 30 de outubro de 1985, quando foi realizada uma paralisação histórica de 24 horas, inaugurando, em termos definitivos, o movimento organizado entre os trabalhadores da empresa.

Naquela ocasião, os braços foram cruzados para que os trabalhadores do banco fossem reconhecidos, de fato e de direito, como integrantes da categoria bancária.

A paralisação atingiu agências e unidades da Caixa de todo o país, com adesões de praticamente 100% dos trabalhadores. Foi o primeiro movimento grevista de alcance nacional na história da empresa.

“Essa greve é um marco no calendário de luta dos empregados da Caixa. Antes de sua deflagração, os trabalhadores da empresa eram conhecidos como economiários, não seguiam a jornada de trabalho estabelecida para o restante da categoria bancária e tampouco podiam estar vinculados a sindicatos”, lembra o Empregado da Caixa, e vice-presidente da Regional Capivari, Ubiratan Campos do Amaral.

A situação era idêntica à que ocorreu sob o governo Fernando Henrique Cardoso, em 1998 (gestão Sérgio Cutolo), quando houve uma mudança no PCS e criou-se a função de técnico bancário, com salários inferiores aos de escriturários. E, a exemplo da aspiração que moveu lá atrás os auxiliares de escritórios, os hoje técnicos bancários também erguem a bandeira da isonomia com os escriturários, pleito referendado por diversos Congressos Nacionais dos Empregados da Caixa (Conecefs).

Já a jornada de seis horas, com a greve de 30 de outubro de 1985, foi equacionada. A Câmara Federal encaminhou, em regime de urgência urgentíssima, a votação do projeto de lei 4.111-A de autoria do então deputado Léo Simões, que estendia também aos empregados da Caixa o direito à jornada de seis horas praticada nos demais bancos.

A lei foi sancionada pelo então presidente José Sarney em 17 de dezembro de 1985. O “Diário Oficial da União” do dia seguinte trazia também a garantia do direito à sindicalização, viabilizada com a alteração do parágrafo único do artigo 556 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Bruna Togni MTB 081055/SP

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

Presidente do Sindicato dos Bancários visita a sede da Comunidade Arte e Vida

Sindicato dos Bancários vai à luta contra a PEC 241

Imagem Indisponível

Presidenta Dilma volta a cobrar redução das taxas de juros dos bancos

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente