.: Obrigar caixas do BB a vender produtos é tiro no pé, diz diretor do SindBan

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) e a direção do Banco vêm debateram mudanças anunciadas nas Plataformas de Suporte Operacional (PSO), que alteram as atribuições dos caixas executivos.

A proposta do banco é de aumentar as atribuições do caixa, que passariam a vender produtos, ou seja, atuariam na área negocial. O diretor e vice-presidente da regional Tiete do SindBan (Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região) e representante dos funcionários do Banco do Brasil, Paschoal Verga Júnior disse que a mudança é um tiro no pé do próprio banco e pode prejudicar a qualidade do trabalho do caixa e ainda colocar em risco as duas atividades, já que para realizar vendas o bancário se afastaria do guichê e atuaria em vendas sem o devido treinamento, dividindo sua atenção com a outra atividade.

“O que o banco chama de mobilização envolvendo as PSOs e o programa de reconhecimento com premiação, na verdade é uma forma de fazer com que os funcionários da PSO assumam tarefas da área negocial”, disse Paschoal.

Outro problema está relacionado à sobrecarga de atenção que o profissional do caixa deve ter, já que mexe com dinheiro e pode responder pelas diferenças decorrentes do excesso de trabalho. “Ele pode perder dinheiro ou ter problema de diferença a maior, ficando prejudicada a qualidade do seu trabalho. Quem inventou esse programa não sabe o que é trabalhar no caixa”, disse o diretor do SindBan.

Ele salienta ainda que o banco se contradiz ao afirmar que caixa não é obrigado a vender produtos, já que estabelece metas para agências que são repassadas individualmente. O diretor diz ainda que a maioria dos guichês não tem gavetas com chave, o que gera insegurança nos funcionários de se afastarem do local.

O Banco quer mudar a natureza do serviço, mas não oferece treinamento adequado para o perfil caixa para que não corram o risco de erros passiveis de perda financeira e outros que os expõe à abertura de processo administrativo. “Sem contar a sobrecarga de trabalho atribuída aos caixas, os gerentes de serviços também serão afetados, pois o volume de serviços já estava num nível preocupante só com o PSO, agora mais ainda tendo que se voltar às tarefas da agência”, disse Paschoal.

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

Febraban confirma ao MPT denúncias de insegurança no transporte de valores

Imagem Indisponível

Bancos fecham no carnaval e reabrem na tarde de quarta-feira de cinzas

Imagem Indisponível

Projeto de lei quer limitar juros do cheque especial em 3% ao mês

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente