.: Nossa Caixa: ainda restam pendências no debate com o BB

São Paulo - Depois de duas rodadas de negociações, ocorridas nos dias 8 e 9 de dezembro, em Brasília, ainda resta uma série de questionamentos pendentes na incorporação da Nossa Caixa pelo Banco do Brasil.

No dia 8, a reunião tratou do Feas, um dos planos de saúde que atende os funcionários aposentados da Nossa Caixa. Os representantes sindicais indicaram alternativas para que todos os aposentados, dependentes não-preferenciais e para os trabalhadores que aderiram ao PDV (Plano de Demissões Voluntária), encerrado no último dia 30 de novembro, possam manter-se vinculados ao Economus (Instituto de Seguridade Social da Nossa Caixa). Segundo os dirigentes sindicais, a permanência no Economus é necessária, pois a transferência para a Cassi (Caixa de Assistência do BB) tende a ser bastante onerosa para dependentes não-preferenciais dos funcionários da ativa e inviável para optantes do PDV e aposentados.

As negociações, no entanto, enfrentaram dificuldades, uma vez que os dados apresentados pelo Economus relativos ao Feas mostraram-se inconsistentes, inviabilizando a realização de estudos passíveis de confiabilidade. Diante das dificuldades, os representantes do BB ficaram de analisar as propostas da representação sindical e a retomar os debates sobre o Feas no dia 16 de dezembro.

Na negociação do dia 9 foram retomados os debates sobre a incorporação.Veja a seguir cada ponto discutido.

Simulador para migração – Até o momento, somente os funcionários da administração tiveram informações sobre as funções similares, no plano de carreira do BB, à que ocupam hoje na Nossa Caixa para efeito de opção ao Termo de Adesão. Para os funcionários das agências, o banco se comprometeu a disponibilizar a tabela de cargos nos próximos dias.

Evolução plano de carreira – Os representantes sindicais divergiram do entendimento do BB sobre a incidência do interstício (reajuste salarial de 3% para cada evolução no plano de carreira) para o pessoal que aderir ao Termo de Opção. “Existem problemas na aplicação do interstício e da gratificação semestral nos salários dos funcionários oriundos da Nossa Caixa. Por isso, solicitamos uma reunião com representantes da área de forma a buscar soluções”, explica Adriana Pizarro, diretora da Fetec/CUT-SP.

Cursos oferecidos pelo BB – Os representantes do BB acataram a solicitação dos sindicatos de ampliação do prazo para conclusão dos cursos oferecidos aos trabalhadores da Nossa Caixa e garantiram que eles não serão considerados, neste momento, para a concorrência ao TAO (programa de Talentos e Oportunidades).

Transferências – Os funcionários da Nossa Caixa de posto efetivo e caixas de agências já podem solicitar, por meio do Sacre (Sistema Automático de Concorrência a Remoção) do BB, as transferências de locais de trabalho. Todas as solicitações serão atendidas, desde que haja vaga disponível no local pretendido. O funcionário, porém, será obrigado a manter-se no novo posto por, no mínimo, dois anos. “As vagas serão preenchidas a partir de uma seleção entre os candidatos e não por ordem de inscrição. Por isso as pessoas devem fazer a escolha de forma consciente, sem pressa, uma vez que não será admitida desistência”, avisa a diretora do Sindicato Raquel Kacelnikas.

Vagas de comissão – Até 11 de janeiro de 2010, os comissionados da administração terão a preferência para concorrer a uma vaga de comissão criada para a área. Após essa data, as vagas que não forem preenchidas poderão ser disputadas também pelos atuais auxiliares administrativos da Nossa Caixa.

Redimensionamento – O BB confirmou para janeiro a conclusão do redimensionamento e dotação das agências da Nossa Caixa para a estrutura do Banco do Brasil. A representação sindical entende como tardia a conclusão dos trabalhos.

Licenciados e férias – Os funcionários sob licença ou em férias só poderão fazer adesões ao Termo de Opção e ao TAO a partir do retorno ao trabalho. Para aqueles que trabalharam ao menos um dia no mês de dezembro, as adesões estão permitidas mesmo à distância, por meio de requerimento.

Ausências permitidas – Diferentemente do que o BB havia informado anteriormente, as ausências permitidas deverão ser usadas até o final de dezembro. O pessoal que fizer adesão ao Termo de Opção receberá em janeiro cinco abonos assiduidade. Aqueles que não aderirem receberão cinco APs (Ausências Permitidas).

Poupatempo e Fórum – O BB não trouxe esclarecimentos sobre os questionamentos apresentados na última reunião sobre os funcionários lotados em Poupatempo e Fóruns. A justificativa foi de que a situação ainda está em estudo.

Gratificação semestral – O BB confirmou a indenização sobre a gratificação semestral, mas afirmou que o valor ainda não está definido. Diante das pendências, o Sindicato cobrou agendamento da próxima negociação sobre incorporação, mas a empresa ainda não deu retorno. “Com esse quadro, mantemos a orientação aos trabalhadores de não aderirem ao regulamento de pessoal do BB”, diz Raquel.

 

Redação, com informações da Fetec-CUT/SP - 11/12/2009

Youtube

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente