.: Lutar e resistir por mais empregados e mais Caixa para o Brasil!

Os ataques incessantes à Caixa promovidos pelo governo Temer visam cada vez mais reduzir o papel social do banco, deixando os empregados em péssimas condições de trabalho e, consequentemente, precarizando o atendimento à população. Com os planos de demissão voluntária, muitos trabalhadores saíram das agências, que já careciam de recursos humanos, e não houve reposição.

"A direção do banco retira os empregados com grande experiência e não contrata novos trabalhadores, deixando as agências vazias, sem gente para atender. A demanda é grande, há um aumento do adoecimento e da pressão sobre os bancários”, critica o dirigente do Sindicato e empregado da Caixa Ubiratan Campos do Amaral.   

Essa gestão temerária pretende acabar com o papel social da Caixa, diminuindo o número de empregados, o crédito a quem mais precisa, aumentando as tarifas, ameaçando descentralizar o FGTS. “Essas políticas promovem um desmonte com verticalização, que arroxa o salário dos empregados, diminuindo os custos e abrindo caminho para a privatização. Trata-se de um desmonte da Caixa enquanto banco fundamental para o desenvolvimento e fomento de políticas públicas fundamentais para o país, como o Minha Casa Minha Vida, que teve drástica redução na concessão de créditos para as camadas da sociedade que mais precisam", acrescenta.

O dirigente ressalta que a cláusula 50 do Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2015, que determinava a contratação de mais 2 mil empregados (na ocasião, o banco tinha mais de 101 mil), ainda não foi cumprida. A direção do banco diz o contrário, mas uma Ação Civil Pública da Contraf-CUT que está para ser julgada nos próximos dias contesta essas informações.

"É urgente a necessidade de contratação imediata dos concursados de 2014, para que a Caixa volte a ser o grande banco de desenvolvimento para povo brasileiro. Não tem cabimento baterias de caixa ou de penhor fecharem para almoço, ou pior, agência não abrir por falta de empregado. Isso é  temerário! Precisamos de mais empregados pra Caixa, e mais Caixa para o país, já!", finaliza.

 

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

Vídeo “Todos contra a Terceirização” pede a rejeição do PL 4330

Paiva leva apoio aos funcionários da Esalq, que mantém greve

Imagem Indisponível

Juristas são unânimes: interdito é inconstitucional

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente