.: Financiários: Categoria define pauta de reivindicações

Com o tema “Rumo à organização do ramo”, a 1ª Conferência Nacional dos Financiários, realizada entre os dias 12 e 14 de maio, reuniu na sede da Contraf-CUT trabalhadores e trabalhadoras do ramo, com o objetivo de definir as reivindicações e estratégias de luta do setor. Durante três dias, os financiários deliberaram as prioridades da minuta da categoria e o calendário da campanha salarial, com data-base em 1º de julho.

Na manhã do último dia de Conferência, neste sábado (14), a economista do Dieese, Katia Uehara, apresentou o Perfil dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, uma pesquisa realizada pelo Dieese a partir da RAIS de 2014 - Relação Anual de Informações Sociais. De acordo com a análise há 865.950 trabalhadores, dos quais não estão só em bancos, mas em cooperativas, empresas de seguros, previdência e financeiras. Ainda, segundo os dados, o número de financiários é de 7.772, mas muito trabalhadores estão registrados em outros ramos e a Contraf-CUT estima um número superior, que pode chegar a 500 mil em todo o Brasil.

Após a exposição da pesquisa, três grupos de trabalho apresentaram os principais pontos analisados na redação da minuta da categoria dividida entre os temas: 1) emprego e remuneração; 2) saúde, condições de trabalho e igualdade de oportunidades; 3) sistema financeiro e organização do ramo.

De acordo com o presidente da Contraf-CUT, Roberto von der Osten, hoje as pessoas percebem a importância da organização nacional e unificação dos trabalhadores do ramo financeiro. “Estamos passando por um momento difícil, de tristeza. Mas, não é um momento de pessimismo. Não perdemos a esperança. Temos que seguir confiantes e fortalecer nossa luta pela construção da representação do ramo financeiro”.

Para Jair Alves dos Santos, coordenador da Comissão dos Financiários, a primeira parte da missão foi concluída com êxito devido a realização desta primeira Conferência. “Debatemos os principais pontos da pauta de reivindicações dos financiários. Fizemos o ‘raio x’ do ramo, discutindo ponto a ponto, com a expectativa de realizarmos uma forte campanha”, disse Jair.

“Nós exercemos um papel muito importante nestes três dias. Definimos democraticamente as principais reivindicações do ramo dos financiários e fizemos as correções necessárias na minuta. Elencamos os pontos prioritários que serão levados em assembleias para que os financiários sejam melhor representados na mesa de negociação”, destacou Carlindo Dias de Oliveira, o Abelha, secretário de Organização da Contraf-CUT.

Segundo Katlin Salles, dirigente sindical da Fetec/PR, a realização desta conferência foi de extrema importância para a organização do ramo financeiro. "Conseguimos discutir uma minuta que realmente atenda os anseios dos financiários. Citamos pontos importantes, que já foram reivindicados pela categoria, como a inclusão do piso de analista na minuta e o parcelamento de férias, entre outros tão importantes quanto”.

Até o dia 19 de maio, a minuta será encaminhada aos sindicatos e federações para apreciação em assembleias e deliberação sobre as cláusulas prioritárias a serem abordadas durante a Campanha Salarial dos Financiários de 2016. Os sindicatos terão o prazo até o dia 27 de maio para efetuarem as assembleias em suas bases. A previsão da entrega da minuta à Fenacrefi será na primeira semana de junho.

Contraf-CUT

.: Veja Mais

Ex Vereador Gustavo Hermmann visita o Sindicato dos Bancários

Piracicaba parou no Dia Nacional de Lutas

Imagem Indisponível

Caixa diz “não” para quase tudo

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente