.: Dia Internacional Contra a Discriminação Racial: 3,80% da categoria bancária é composta por negros

20/03/2017 - 16:50

Café da Manhã reúne, no Dia Internacional Contra a Discriminação Racial, dirigentes sindicais, autoridades e militantes para refletir sobre o assunto

Em 21 de março de 1960, 69 estudantes africanos foram mortos e 186 ficaram feridos na cidade de Shaperville durante um protesto contra o regime do Apartheid. A multidão foi oprimida pela polícia do regime, que abriu fogo sobre as pessoas, que estavam desarmadas. Em memória ao massacre, a ONU (Organização das Nações Unidas) instituiu a data como reflexão sobre a luta contra o racismo. No Dia Internacional Contra a Discriminação Racial, que acontece nesta terça-feira (21), o SindBan (Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região) promove um Café da Manhã com a presença de dirigentes sindicais, autoridades e militantes para debater o assunto.

O evento, que acontece às 9h00, na sede do Sindicato, contará com a presença do presidente do Conepir (Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Piracicaba) e membro do Inspir (Instituto Sindical Interamericano Pela Igualdade Racial), Adney Araújo, o jornalista e historiador, Ivan Galvão, o ex-vereador e presidente da Emdhap (Empresa Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Piracicaba), João Manoel dos Santos e o advogado criminalista José Silvestre.

Para o diretor do SindBan e membro do Coletivo de Combate ao Racismo da CUT - Campinas, Marcelo Abrahão, o mercado financeiro é uma prova da discriminação racial. “A pesquisa ‘Perfil Bancário’, realizada pelo Sindicato, mostrou que apenas 1,60% das mulheres da categoria bancária são negras e 2,20% dos homens são negros. Em 2016, a pesquisa entrevistou 752 mulheres, dessas, apenas 12 se declararam negras. Nós sabemos que os negros que trabalham no mercado financeiro estão alocados em setores administrativos, onde ninguém vê”, comentou.

Ao longo do ano, o SindBan promove diversas ações para fortalecer a luta contra o racismo. Segundo o presidente da entidade, José Antonio Fernandes Paiva, o SindBan foi o primeiro Sindicato do país a realizar um curso de preparação para concurso público para negros. “Temos orgulho em realizar ações como essas, nossa luta contra o preconceito e pelo empoderamento do negro do mercado de trabalho é diária, por isso vamos promover um Café da Manhã para reflexão, queremos pensar em iniciativas que ajudem a não só combater, mas exterminar, a discriminação racial”, defendeu o sindicalista. 

Marina Mattus

.: Veja Mais

Frente sindical unifica lutas em 22 cidades

Bancários forçam a reabertura de negociação com a Fenaban

Imagem Indisponível

Bancários apresentam à Caixa premissas para modelo próprio de PLR

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente