.: Caixa reabre programa de demissão voluntária este mês

 

Caixa pretende reabrir, ainda esta semana, seu Programa de Demissão Voluntária (PDV) para reduzir despesa com pessoal. Os interessados terão o mês de fevereiro para se inscrever. O banco quer implementar o programa o mais breve possível com a meta de obter melhora nos resultados ainda este ano para este início de ano um novo programa de demissão voluntária, depois de lançar mão de dois planos desse tipo em 2017. A redução de custos com pessoal faz parte de uma política de "choque de gestão" na Caixa, iniciada no ano passado e intensificada nas últimas semanas com o afastamento definitivo de três vice-presidentes por suspeita de irregularidades.

Em 2017, o banco estatal recorreu duas vezes a PDVs para enxugar o quadro de funcionários, que hoje beira 88 mil servidores. No primeiro plano, encerrado em março, houve adesão de 4,6 mil colaboradores. Já o segundo, finalizado em agosto, teve 2,7 mil inscritos. Dados do balanço de setembro apontam para uma economia de R$ 500 milhões com os dois programas. O banco ainda tem cerca de 3 mil funcionários próximos da aposentadoria que se encaixam nos critérios para aderir a um PDV. A expectativa é que haja queda das despesas com pessoal neste ano, cenário que será apoiado por um ajuste operacional que inclui a limitação em 6,5% da folha do custeio do plano de saúde dos funcionários.

O objetivo da instituição é bater, ao menos, a proposta estipulada, no ano passado, de desligamento de dez mil funcionários. Em 2017, o banco economizou R$ 500 milhões com a realização de os dois programas de demissão voluntária, que resultaram na demissão de 7,3 mil pessoas. Atualmente, a Caixa tem 88 mil funcionários.

Uma das novidades do PDV, deste ano, é que quem estiver apto a se aposentar até 31 de dezembro poderá se habilitar ao programa. Aposentados com ao menos, 15 anos de serviços prestados à Caixa, a exemplo do ano passado, também poderão se inscrever.

Quem aderir, além de receber todos os direitos trabalhistas e de poder sacar o FGTS, ganhará dez remunerações básicas como incentivo.

A Caixa também vai implementar um programa para reduzir despesas administrativas, com fechamento de agências, postos de atendimentos e unificação de aéreas administrativas. Segundo fontes do banco, a ideia é, ao menos, estabilizar os custos com administração para melhorar o resultado e a eficiência da instituição.

"Queremos estabilizar as despesas e, para isso, estamos avaliando fechamento de unidades, de filiais e unificação de áreas administrativas", explicou fonte do banco.

Vale lembrar que estamos passando por um momento terrível na história do Brasil. Vivemos sob as mãos de um governo ilegítimo que só está comprometido com o capital privado que e nesse cenário vale tudo para agradar o tal “mercado”, em especial o sistema financeiro privado. "É importante ressaltar que o PDVE também é um golpe contra a população. O que levará muitos trabalhadores às agências da Caixa e que estão sendo enxugadas. As condições de trabalho estão sendo precarizadas e vai inviabilizar o atendimento à população", critica o dirigente sindical Ubiratan Campos do Amaral.

Época - Com edições Bruna Togni

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

Itaú e Bradesco serão alvo do G-20 para se submeter à nova regulamentação

Cartões de crédito alavancam receita do Itaú, Bradesco e Santander

Imagem Indisponível

Bancários reivindicam aumento real, menos metas e mais saúde

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente