.: Bancários do Bradesco garantem licença-adoção para casas homoafetivos

12/04/2017 - 11:11

Decisão foi anunciada na tarde desta terça-feira (11), na reunião entre a COE do Bradesco e representantes do banco

Enquanto a educação base das escolas brasileiras sofre um enorme retrocesso com a retirada dos trechos sobre orientação sexual e gênero na versão final do documento da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o sindicalismo dá um grande passo em direção a igualdade e respeito. Na tarde desta terça-feira (11), na reunião entre a COE do Bradesco (Comissão Organizativa dos Empregados) e representantes do banco, foi assegurada a licença-adoção para casais héteros e homoafetivos. Na segunda-feira (10), as diretoras do SindBan, Andreia Chiquetto, Teresinha Altarugio e Silvia Helena Pontin, participaram da reunião preparatória com dirigentes sindicais de todo o Brasil. 

Outra importante conquista assegurada para os bancários do Bradesco é a possibilidade de migração de valores entre vale-refeição e vale-alimentação. Segundo a diretora do SindBan, Andreia Chiquetto, as conquistas são frutos da luta do movimento sindical, que prioriza a diversidade e o respeito. “Não existe conceito de família, ou família tradicional, existe pessoas que se amam, prontas para amar e cuidar de uma criança, que precisavam ter o direto de licença-adoção como todos os casais”, comentou.

Segundo o Bradesco, o banco vai garantir aos funcionários a licença-adoção de igual período da licença-maternidade para casas héteros e homoafetivos, 180 dias, conforme a CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) da categoria. “Para casais héteros, a mãe terá direito ao período da licença-adoção e o pai a licença-paternidade, ampliada para 20 dias. No caso dos casais homoafetivos, apenas uma pessoa do casal terá direito à licença-adoção”, explicou a diretora do SindBan, Teresinha Altarugio.

O banco também informou que vai atender a reivindicação dos bancários para que seja possível escolher quanto receber no vale-alimentação e no vale-refeição, podendo ser realizado a migração de valores entre os dois. Segundo o Bradesco, a instituição está desenvolvendo uma alteração no sistema interno dos funcionários. A escolha de qual valor receber em cada um dos cartões poderá ser feita até o dia 10 de cada mês, a partir da segunda semana de setembro.

O parcelamento do adiantamento de férias, vale-cultura e demissões também foram abordados durante o encontro. O Bradesco informou que não será possível no momento atender a reivindicação do parcelamento do adiantamento de férias em até dez vezes sem juros. Em relação ao vale-cultura, a instituição comentou que para usar os créditos antigos o bancário deve entrar em conato com a empresa Alelo e solicitar a reativação. Segundo a diretora do SindBan, Silvia Helena Pontin, os dirigentes sindicais também cobraram o fim das demissões no Bradesco. “Em outubro, novembro e dezembro de 2016, o banco fechou 1.129 postos de trabalho. É nossa luta como Sindicato garantir mais empregos e não demissões” comentou.

Marina Mattus - MTB: 0083471/SP

.: Veja Mais

Boatos sobre pacote de maldades demandam esclarecimentos da Caixa

Itaú é condenado a reintegrar bancário demitido durante tratamento de câncer

HSBC é condenado por metas abusivas e cobranças desrespeitosas

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente