.: Bancários do Bradesco garantem licença-adoção para casas homoafetivos

12/04/2017 - 11:11

Decisão foi anunciada na tarde desta terça-feira (11), na reunião entre a COE do Bradesco e representantes do banco

Enquanto a educação base das escolas brasileiras sofre um enorme retrocesso com a retirada dos trechos sobre orientação sexual e gênero na versão final do documento da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o sindicalismo dá um grande passo em direção a igualdade e respeito. Na tarde desta terça-feira (11), na reunião entre a COE do Bradesco (Comissão Organizativa dos Empregados) e representantes do banco, foi assegurada a licença-adoção para casais héteros e homoafetivos. Na segunda-feira (10), as diretoras do SindBan, Andreia Chiquetto, Teresinha Altarugio e Silvia Helena Pontin, participaram da reunião preparatória com dirigentes sindicais de todo o Brasil. 

Outra importante conquista assegurada para os bancários do Bradesco é a possibilidade de migração de valores entre vale-refeição e vale-alimentação. Segundo a diretora do SindBan, Andreia Chiquetto, as conquistas são frutos da luta do movimento sindical, que prioriza a diversidade e o respeito. “Não existe conceito de família, ou família tradicional, existe pessoas que se amam, prontas para amar e cuidar de uma criança, que precisavam ter o direto de licença-adoção como todos os casais”, comentou.

Segundo o Bradesco, o banco vai garantir aos funcionários a licença-adoção de igual período da licença-maternidade para casas héteros e homoafetivos, 180 dias, conforme a CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) da categoria. “Para casais héteros, a mãe terá direito ao período da licença-adoção e o pai a licença-paternidade, ampliada para 20 dias. No caso dos casais homoafetivos, apenas uma pessoa do casal terá direito à licença-adoção”, explicou a diretora do SindBan, Teresinha Altarugio.

O banco também informou que vai atender a reivindicação dos bancários para que seja possível escolher quanto receber no vale-alimentação e no vale-refeição, podendo ser realizado a migração de valores entre os dois. Segundo o Bradesco, a instituição está desenvolvendo uma alteração no sistema interno dos funcionários. A escolha de qual valor receber em cada um dos cartões poderá ser feita até o dia 10 de cada mês, a partir da segunda semana de setembro.

O parcelamento do adiantamento de férias, vale-cultura e demissões também foram abordados durante o encontro. O Bradesco informou que não será possível no momento atender a reivindicação do parcelamento do adiantamento de férias em até dez vezes sem juros. Em relação ao vale-cultura, a instituição comentou que para usar os créditos antigos o bancário deve entrar em conato com a empresa Alelo e solicitar a reativação. Segundo a diretora do SindBan, Silvia Helena Pontin, os dirigentes sindicais também cobraram o fim das demissões no Bradesco. “Em outubro, novembro e dezembro de 2016, o banco fechou 1.129 postos de trabalho. É nossa luta como Sindicato garantir mais empregos e não demissões” comentou.

Marina Mattus - MTB: 0083471/SP

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

Dilma vai enviar ao Congresso política de longo prazo para reajuste do mínimo

Imagem Indisponível

Lula faz balanço dos oito anos de governo

Em solenidade na capital paulista, Paiva toma posse como vice-presidente da FEEB-SP/MS

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente