.: Bancários discutem segurança nos bancos com delegado seccional

A segurança bancária será tema de reunião marcada para esta quarta-feira, dia 23 de maio, entre o Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região e o Delegado Seccional da Polícia Civil, João José Dutra. A reunião está marcada para as 8h30, na Delegacia Seccional, na avenida Itália, 213, para a qual também estão convidados gerentes de bancos.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região, José Antonio Fernandes Paiva, diz que nesta reunião serão avaliados os 92 meses sem assaltos a agências bancárias e Postos de Atendimento Bancário de Piracicaba, e o que pode ter falhado que possibilitou os assaltos às agências do Banco do Brasil no Piracicaba e no posto do Hospital dos Fornecedores de Cana. O último assalto havia ocorrido em 20 de agosto de 1999.

Paiva adverte que mesmo não ocorrendo assaltos, sempre alertou que “não poderíamos nos dar por satisfeitos, uma vez que qualquer vulnerabilidade poderia expor bancários e clientes a risco de assaltos”.

Ele adverte que os 92 meses sem assaltos a bancos na cidade, no horário de expediente bancário, são fruto de um trabalho iniciado em 1992, com várias reuniões com gerentes e funcionários dos bancos, Sindicato dos Bancários, especialistas em seguranças e com as Polícias Militar, Civil e da Guarda Civil Municipal de Piracicaba, que resultou na criação da Comissão de Segurança Bancária, integrando a Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Civil e a inclusão, mais recente, da Polícia Federal nas ações conjuntas. “Esta Comissão de Segurança visa dar orientação sobre os mecanismos, métodos, estratégias e ações a serem adotadas, para ajudar e garantir a segurança dos bancários, dos usuários das agências bancárias e a toda a sociedade”, ressalta o presidente do Sindicato.

Paiva destaca que as agências bancárias da cidade possuem portas com detectores de metais e as que não contam com este tipo de equipamentos têm câmeras de vídeo com alta resolução, flagrando qualquer ação de bandidos, o que aumenta a segurança. Além disso, há a central de alarmes dos bancos instalada no Quartel da Policia Militar, monitorado pelo bancário Fabio Antonio do Santos, o que tem facilitado os trabalhos na prevenção dos assaltos a bancos.

O presidente do Sindicato explica que ao se evitar os assaltos a bancos se impede que quadrilhas tenham recursos maiores para poder se equipar e, posteriormente, possam atacar a sociedade. “Esse trabalho não pode parar e para continuar precisamos contar com a participação e apoio dos bancos e dos poderes constituídos, e especialmente das polícias. Somente num trabalho conjunto, em que poder público (polícias) e iniciativa privada dêem as mãos, poderemos resguardar a segurança da população”, ressalta, alertando para a necessidade de novas ações, como câmeras externas às agências, palestras e cursos de prevenção, desvincular a exigência de bancários manterem chaves da agência, registro de Boletim de Ocorrência, qualificação dos vigilantes, recursos para o desenvolvimento dos programas preventivos.

Vanderlei Zampaulo - MTB:20.124

.: Veja Mais

Imagem Indisponível

Itaú Unibanco prorroga prazo de adesão ao novo plano de saúde para dia 5

Bancários promovem ato nesta terça (15) em protesto contra reestruturação na Caixa

Imagem Indisponível

Benefícios do INSS maiores que o salário mínimo são reajustados em 6,41%

SINDBAN TV

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente